23 Ago

SE: Fiscalização do Trabalho realiza ciclo de palestras de divulgação do FGTS digital

Publicada em: 23/08/2022

*As informações são da SRT/SE.

Nos meses de junho, julho e agosto deste ano, o coordenador Regional de Fiscalização do FGTS da Superintendência Regional do Trabalho em Sergipe (SRT/SE), o Auditor-Fiscal do Trabalho Leopoldo Lins, participou de uma série de palestras em Aracaju, Lagarto, Itabaiana e Tobias Barreto para divulgar o FGTS Digital. Trata-se de um novo sistema que irá permitir o aperfeiçoamento do processo de arrecadação dos recursos devidos ao FGTS, bem como assegurar a prestação de serviços digitais aos trabalhadores e aos empregadores.

A próxima palestra, que tem como público-alvo os profissionais de contabilidade, acontecerá no dia 24 de agosto em Estância, e abordará o contexto do projeto, a integração com o eSocial, as funcionalidades do FGTS digital, e suas fases de instalação. A série de eventos conta com parceria do Conselho Regional de Contabilidade de Sergipe

O FGTS é uma importante ferramenta social, além de suportar importantes políticas públicas, especialmente nas áreas da habitação, infraestrutura e saneamento. Ao longo dos últimos anos e no enfrentamento às crises econômicas e sanitária, o FGTS tem sido utilizado como fonte para redução dos impactos econômicos e superação das dificuldades financeiras.

Mas como funciona o FGTS Digital? A nova sistemática a ser implementada com o FGTS Digital irá simplificar e facilitar o cumprimento da obrigação de recolhimento do FGTS, contribuindo para desburocratização e melhoria do ambiente de negócios no Brasil.

Estima-se que os empregadores gastem cerca de 34 horas por mês para efetuar o recolhimento do FGTS utilizando os atuais sistemas. O FGTS Digital irá usar as informações prestadas pelos empregadores no eSocial, o que evitará a criação de mais obrigações.

Os processos de arrecadação, apuração, individualização, fiscalização e cobrança do FGTS serão aperfeiçoados, o que contribuirá para a diminuição de atrasos no recolhimento do FGTS e para maior eficiência, eficácia e efetividade na recuperação dos valores devidos ao fundo. Garante-se assim o direito dos trabalhadores e manutenção do equilíbrio econômico-financeiro do FGTS.

Espera-se que a modernização trazida aos processos impactados pelo FGTS Digital resultem em benefícios para uma melhor governança do fundo e otimização da eficiência operacional para os empregadores, além da redução das despesas. A utilização do PIX como ferramenta de pagamento do FGTS agrega a este processo valores significativos.

Os usuários da nova plataforma têm sido um dos focos da construção do conjunto das funcionalidades, por meio de pesquisas de usabilidade, colaboração na definição dos protótipos, priorização de ferramentas e o desenvolvimento com foco na experiência desse usuário, na jornada do cliente.

O processo de instalação contará com uma etapa voltada à preparação por parte dos usuários dos seus ambientes operacionais, além da disponibilização de um novo portal de notícias, de manuais e outros documentos necessários.