05 Out

Belém recebe lançamento presencial do livro Resgates – Combate ao Trabalho Escravo Contemporâneo no Brasil

Publicada em: 05/10/2021

Publicada pela editora RTM, a obra foi escrita por oito Auditores-Fiscais do Trabalho que, na condição de servidores públicos brasileiros, protagonizaram ações de resgate de mais de 55 mil trabalhadores escravizados, ao longo dos 26 anos do Grupo Móvel. SINAIT foi parceiro na publicação do livro 

Em movimentada noite de autógrafos no dia 2 de outubro, foi lançado presencialmente em Belém (PA) o livro “Resgates – Combate ao Trabalho Escravo Contemporâneo no Brasil”, que traz o relato histórico de inúmeras ações fiscais realizadas ao longo dos 26 anos do Grupo Especial de Fiscalização Móvel (GEFM).

O lançamento ocorreu no Espaço Gastronômico Maria Belém, e contou com a participação do Auditor-Fiscal do Trabalho Márcio Leitão, organizador do livro, além de Auditores-Fiscais do Trabalho do Pará e outros convidados. O SINAIT foi representado no evento pela diretora Rosângela Rassy.

“Resgates” é uma obra coletiva, publicada pela editora RTM. Foi escrita por oito Auditores-Fiscais do Trabalho – Cláudia Ribeiro, Marcelo Campos, Márcio Leitão, Marinalva Dantas, Maurício Krepsky, Paulo César Lima, Sérgio Carvalho e Valderez Monte – que, na condição de servidores públicos brasileiros, protagonizaram ações de resgate de mais de 55 mil trabalhadores que se encontravam em condições análogas às de escravos, desde 1995, quando foi criado o GEFM.

A obra é enriquecida com o ensaio fotográfico “Sobre o peso das correntes em teus ombros...”, de autoria do Auditor-Fiscal do Trabalho e fotógrafo profissional Sérgio Carvalho.

O Prefácio é do padre Ricardo Rezende, que trabalhou por muitos anos no interior do estado do Pará e acompanhou a realidade de exploração vivenciada por muitos trabalhadores. O Posfácio tem a assinatura de Paula Mazzulo, Auditora-Fiscal com larga experiência no combate ao trabalho escravo.

O jornalista Leonardo Sakamoto escreveu os comentários que ilustram a contracapa de “Resgates” e que instigam a leitura do livro: “Vale um aviso, contudo. Caso tenham a coragem de percorrer os mais de 25 anos de histórias aqui contadas, tomem cuidado. Pois correm o risco de se apaixonarem pela luta desses novos abolicionistas e se envolverem em uma causa que diz respeito ao que somos como sociedade. E o que podemos ser”, afirmou o jornalista.

O lançamento oficial de “Resgates” ocorreu virtualmente em maio de 2021, em live organizada pelo SINAIT, para marcar a Abolição da Escravatura no Brasil, não obstante a chaga do trabalho escravo permaneça até os dias de hoje no País. Em razão da pandemia do novo coronavírus, somente agora está sendo possível organizar o lançamento presencial da obra.

Rosângela Rassy, diretora do SINAIT, ressalta que “muitos dos episódios relatados no livro tiveram como palco fazendas localizadas no sudeste do estado do Pará, região que infelizmente ainda registra um significativo número de trabalhadores explorados diariamente, caracterizando uma afronta aos direitos humanos”.

A dirigente sindical pontua ainda que “o quadro de exploração poderia ser menor caso houvesse uma preocupação da Administração Pública em realizar concursos públicos para repor o número de Auditores-Fiscais do Trabalho, servidores públicos constitucionalmente competentes para fiscalizar as relações de trabalho”.

A seguir, é possível conferir entrevista com o Auditor-Fiscal do Trabalho Márcio Leitão, organizador do livro “Resgates”

Pergunta: Qual a importância da obra Resgates no contexto da atuação da Inspeção do Trabalho?

Resposta: A obra Resgates é de grande importância para a Auditoria-Fiscal do Trabalho porque destaca o protagonismo dos Auditores na construção do modelo brasileiro de combate ao trabalho escravo. O leitor percebe a importância da nossa categoria para a construção de um mundo do trabalho digno e livre da escravidão. Dessa forma, o livro consegue estabelecer a conexão com um sentimento de orgulho pela luta do Auditor-Fiscal do Trabalho contra o trabalho escravo.

Destaque-se também a importância dessa obra para outros servidores públicos e para a Inspeção do Trabalho de outros países, pois ela permite a visualização do histórico da construção da política brasileira de combate ao trabalho em condição análoga à de escravo.

Por esses motivos, verifica-se a relevância da participação do SINAIT como parceiro na publicação do livro Resgates.

P: Os autores pretendem realizar lançamentos presenciais em outros estados?

R: A ideia inicial era fazer lançamentos presenciais nos estados, mas a pandemia fez com que eles ocorressem de forma virtual. Esse evento em Belém teve a intenção de ajudar a manter vivo o Centro de Defesa da Vida e dos Direitos Humanos Carmen Bascarán (CDVDH-CB), o que também é um dos objetivos do livro. Ainda não há previsão de outros eventos presenciais.

P: Como é possível ajudar o Centro de Açailândia? E qual é o valor do livro?

R: O CDVDH-CB é um centro que atua na prevenção do trabalho escravo e na reintegração de vítimas, na região de Açailândia, Maranhão. Atualmente, o centro precisa de ajuda para continuar a prestar esse importante serviço ao trabalhador brasileiro.

O livro pode ser adquirido diretamente com o CDVDH-CB, por meio do telefone (99) 98833-8762, pelo valor de R$ 140.

O Pix para doações e pagamento é o 01.633.663/0001-06 (CNPJ do CDVDH-CB).

“Resgates” também pode ser adquirido pelo site da editora RTM: https://editorartm.com.br/.