25 Nov

RS: Fiscalização investiga explosão de depósito de gás que deixou um trabalhador morto e dois feridos em Pelotas

Publicada em: 25/11/2020

A explosão em uma distribuidora da Liquigás atirou botijões para fora da área onde ocorreu o acidente, atingiu casas e prédios no entorno, soltando telhas e quebrando vidros

Por Lourdes Marinho
Edição: Nilza Murari

Auditores-Fiscais do Trabalho estão fazendo a análise do acidente que matou um trabalhador de 24 anos e deixou outros dois feridos, durante uma explosão em uma distribuidora de gás da Liquigás, na terça-feira, 17 de novembro, em Pelotas, Rio Grande do Sul. Os trabalhadores foram atingidos por pedaços de concreto, tijolos e metal arremessados da plataforma que explodiu.

Não houve princípio de incêndio, mas o impacto da explosão atirou botijões para fora da área onde ocorreu o acidente. A explosão ainda atingiu casas e prédios no entorno, soltando telhas e quebrando vidros. Não houve feridos nesses locais, segundo o Corpo de Bombeiros.

De acordo com o Auditor-Fiscal do Trabalho Otávio Kolowski Rodrigues, responsável pela análise do acidente, a fiscalização identificou um vazamento de gás embaixo da plataforma, em uma estrutura oca, por onde passam canos com gás. “O vazamento devia ser antigo e gerou um bolsão de gás no espaço oco no interior da plataforma. Para explodir, bastava uma fonte de ignição” explica. 

 

A fiscalização trabalhista também identificou fontes de ignição próximos ao local do vazamento que podem ter levado à explosão, como uso de ferramentas elétricas, operação de soldagem, maquinário estacionário elétrico e até instalações elétricas, com possível acúmulo de eletricidade estática. Ou seja, a corrente elétrica que passava pelo local também pode ter gerado faíscas.

Além de Otávio Kolowski Rodrigues, os Auditores-Fiscais do Trabalho João Antônio Monson Moreira e Márcio Rui Cantos analisam o acidente.

As causas do acidente também serão investigadas pela Polícia Civil e pelo InstitutoGeral de Perícias (IGP).​