08 Out

SP: Fiscalização do Trabalho interditou serviço de instalação de fibra óptica da Telefônica

Publicada em: 08/10/2018

Na ação que ocorreu no município de Franca, foi constatado grave e iminente risco à saúde e segurança dos trabalhadores

Por Dâmares Vaz, com informações da GRT/Franca

Edição: Nilza Murari

Auditores-Fiscais do Trabalho da Gerência Regional do Trabalho – GRT em Franca (SP) interditaram o serviço de instalação de cabeamento de fibra óptica da Telefônica Brasil (Vivo), em ação no dia 14 de setembro, no município paulista. Foram encontradas situações de grave e iminente risco à segurança e saúde dos trabalhadores que desenvolviam a atividade.

A Fiscalização do Trabalho vem observando o aumento de acidentes fatais com trabalhadores que atuam na instalação e manutenção dos sistemas de cabeamento de internet. Um dos principais motivos é que as atividades são executadas nas proximidades dos Sistemas Elétricos de Potência – SEP sem o cumprimento das regras de saúde e segurança que regem este tipo de atividade, descritas na Norma Regulamentadora – NR 10.

Em todo o País, o serviço da Telefônica é executado por meio de contratos de terceirização. São oito empresas – três terceirizadas da Telefônica e cinco terceirizadas das suas contratadas – que, em conjunto com o conglomerado de comunicação, empregam aproximadamente 38 mil trabalhadores.

As irregularidades constatadas foram muitas. Falta de treinamento efetivo para trabalho em altura e próximo às redes energizadas; execução de trabalho em altura com apenas um trabalhador no local; sinalização inadequada e falta de isolamento nos locais de trabalho; a não formação de equipe específica de emergência para atendimento aos trabalhadores, e ausência de fixação da escada para acesso seguro e de ancoragem do sistema de proteção contra quedas.

Depois de 13 dias de interdição, a empresa responsável pelas atividades refez todos os treinamentos relativos à NR 35, sobre trabalho em altura, e à NR 10. Também montou equipes de emergência, inclusive com a realização de simulados de resgates, e implementou novos equipamentos de segurança e saúde no trabalho. Providenciou ainda um procedimento detalhado para a atividade de instalação de fibras ópticas em postes da rede elétrica.

A Telefônica e as empresas contratadas enviaram representantes ao município, que estiveram na GRT para tomar conhecimento das questões levantadas pela Auditoria-Fiscal do Trabalho. Comprometeram-se com a observância das normas de saúde e segurança no trabalho – SST, em busca da eliminação dos riscos graves e iminentes de queda de altura e choque elétrico. A ação fiscal continua em andamento.​