14 Set

Inspeção do Trabalho ganha mais um reconhecimento internacional

Publicada em: 14/09/2018

A Auditora-Fiscal do Trabalho Fernanda Giannasi receberá o Prêmio Ramazzini de 2018, na reunião anual do Collegium Ramazzini, em Capri, na Itália

Por Lourdes Marinho

Edição: Nilza Murari

A atuação dos Auditores-Fiscais do Trabalho em defesa da dignidade e saúde dos trabalhadores ganhou mais um reconhecimento internacional. Desta vez, a Auditora-Fiscal do Trabalho Fernanda Giannasi receberá o Prêmio Ramazzini de 2018, na reunião anual do Collegium Ramazzini, em Capri, na Itália. O evento ocorrerá no período de 31 de outubro a 1º de novembro. A premiação será no sábado, 3.

“Isto se reveste da maior importância em tempos tão ruins para a Inspeção do Trabalho, que está sob ameaças de ter o Ministério do Trabalho extinto. É algo que nos motiva a continuar mostrando a importância social do nosso trabalho, e neste momento, a Auditoria-Fiscal tem que fortalecer seu papel e mostrar sua relevância à sociedade”, ressalta Giannasi.

Após a cerimônia de premiação, no sábado à noite, Fernanda fará uma palestra sobre “A construção social do banimento do amianto no Brasil”. O assunto também será tema de livro homônimo, que será lançado pela Auditora-Fiscal no dia 28 de abril de 2019. Nesta data é celebrado o Dia Mundial da Segurança e da Saúde no Trabalho, em memória às vítimas de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho. No Brasil, a Lei 11.121/2005 instituiu a mesma data   como o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho.

“Parabéns! Estamos ansiosos para ouvir a experiência da Inspeção do Trabalho no Brasil e participar da discussão após sua palestra”, felicita o presidente do Comitê de Premiação do Collegium Ramazzini, Henry Anderson.

Histórico

O Collegium Ramazzini é uma sociedade científica internacional que examina questões críticas na área de Medicina Ocupacional e Ambiental, tendo em vista ação para prevenir enfermidade e promover a saúde. O nome do Collegium deriva de Bernardino Ramazzini, o Pai da Medicina Ocupacional, professor de Medicina das Universidades de Módena e Pádua nos últimos anos do Século 17 e início do Século 18. O Collegium é composto por 180 médicos e cientistas de 35 países. Atualmente, Fernanda Giannasi é a única brasileira a integrar o Collegium Ramazzini, entidade independente de interesses comerciais.​