16 Mai

Sinait participa de seminário do MPT sobre trabalho escravo

Publicada em: 16/05/2018

Por Andrea Bochi e Dâmares Vaz

Edição: Nilza Murari

Auditores-Fiscais do Trabalho participaram nesta terça-feira, 15 de maio, do seminário “Trabalho escravo: novas perspectivas para erradicação”, promovido pelo Ministério Público do Trabalho – MPT para marcar os 130 anos da abolição da escravatura. O debate ocorreu na sede da Procuradoria Geral do Trabalho, em Brasília, com a presença de membros e servidores do MPT, alunos do Instituto Federal de Brasília – IFB e dos integrantes do coral da Casa Azul, que realizaram uma apresentação musical.

Estiveram presentes os diretores do Sinait Antônio Fabiano Gonçalves, Bob Machado, Dalva Coatti, Joatan Batista dos Reis, Marinilda Amorim, Magda Targino, Sebastião Estevam dos Santos e Vera Jatobá, além da Auditora-Fiscal Paula Mazzulo.

A programação do seminário explorou a temática do trabalho escravo sob diversos ângulos. O professor Thiago de Souza Amparo falou sobre o tema “130 anos de uma abolição inconclusa: igualdade racial no Brasil hoje”.Também proferiu palestra o professor da Unicamp, Luís Renato Vedodato, que abordou o “Cenário atual dos migrantes sob a perspectiva do trabalho escravo”, apontando os avanços e desafios na inclusão de migrantes no país. Em vários momentos do seminário, os Auditores-Fiscais do Trabalho foram citados em razão da atuação no combate ao trabalho escravo.

A mesa de abertura do debate foi composta pela coordenadora nacional de Erradicação do Trabalho Escravo – Conaete, Catarina Von Zuben; pelo subprocurador-geral André Luís Spies, representando o procurador-geral Ronaldo Fleury; pelo procurador Helder Santos Amorim, e pelo ministro conselheiro da Embaixada da República da Angola, José Pinto.