05 Jul

Trabalho infantil: declarações do presidente da República provocam reação

Publicada em: 05/07/2019

Por Nilza Murari

As declarações do presidente Jair Bolsonaro em rede social na noite desta quinta-feira, 4 de julho, em defesa do trabalho de crianças de 9 e 10 anos, provocaram a reação de diversas entidades e instituições que lutam pela erradicação do trabalho infantil. Artigos, Notas Públicas e reportagens, mensagens em redes sociais enfocam o tema.

Além das notícias estampadas em todos os jornais e sites de notícias, o Fórum Nacional para Proteção e Erradicação do Trabalho Infantil – FNPETI e a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho – anamatra publicaram Nota em que repudiam as declarações do presidente. O FNPETI cita leis e as razões pelas quais crianças não podem e não devem trabalhar antes dos 16 anos, ou antes dos 14 em condição de aprendizes. A Anamatra afirma que o presidente não conhece a realidade de mais de dois milhões de crianças massacradas pelo trabalho infantil. A Frente Parlamentar Mista de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem também emitiu uma Nota de Repúdio por entender que as declarações incentiva práticas que ferem instrumentos de preservação de crianças e adolescentes.

 O Blog do Sakamoto chama a atenção para a incoerência do presidente ao defender trabalho de crianças quando milhões de adultos estão desempregados ou na informalidade no Brasil. No Estadão, a colunista Priscilla de Paula disse, em artigo, que trabalho infantil não dignifica criança. ​

Veja algumas publicações:

Nota Pública

Bolsonaro defende trabalho infantil num país cheio de adultos desempregados

Trabalho infantil não dignifica criança

Anamatra - Trabalho infantil: declarações do presidente da República demonstram desconhecimento da realidade

Frente Parlamentar Mista de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem